Bastonário OET

Caras e Caros Colegas,

Este ano foi certamente um ano muito difícil quer a nível pessoal quer a nível profissional para todos nós. A pandemia que o mundo atravessa veio testar as nossas forças e capacidades de olhar para o futuro de uma forma determinada e corajosa. E os Engenheiros Técnicos mostraram à sociedade civil e aos decisores políticos um enorme sentido de responsabilidade, provando uma vez mais, a importância do seu papel no desenvolvimento da engenharia em Portugal.

A defesa da necessidade premente da participação ativa dos Engenheiros Técnicos nos locais onde vivem ou trabalham, no cumprimento do nosso dever de contribuir para o bem-estar das populações é fundamental também para o progresso do país.

Para o ano de 2021 fica o desafio de não pactuar com os supremacistas, que continuam a tudo fazer para impedir que a OET possa ser membro do Conselho Nacional das Ordens Profissionais (CNOP), da Federação das Associações de Engenheiros de Língua Portuguesa (FAELP) e de outras organizações, que pela sua natureza deveriam integrar todas as ordens profissionais.

Mas, infelizmente, estes supremacistas que ainda têm influência nos bastidores das decisões, continuam a tudo fazer de impedir que os Engenheiros Técnicos sejam reconhecidos, por exemplo, no acesso aos lugares de chefia na função pública, por via de uma lei, a Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas (LGTFP), que não só impede que os Engenheiros Técnicos acedam aos lugares de chefia, mas igualmente impede que os Engenheiros Técnicos bacharéis acedam aos concursos de admissão à função pública.

Estamos determinados em continuar a lutar para que pessoas que não Engenheiros Técnicos ou Engenheiros possam praticar atos de engenharia. As Ordens Profissionais não podem continuar a gastar as suas energias em efemérides mais ou menos supérfluas, enquanto os seus membros no terreno todos os dias vêm os seus atos (que lhes deviam ser reservados) usurpados por pessoas sem formação em engenharia. Esta frase encerra em si três dimensões fundamentais: a) A defesa do consumidor final b) A defesa dos atos que só os seus membros deveriam poder praticar c) A dignificação da Função Pública.

É por isso que somos, com orgulho, Engenheiros Técnicos.

A Ordem continuará a seguir o caminho de prestígio que tem percorrido e que hoje nos dá a certeza de ter na OET – Ordem dos Engenheiros Técnicos, uma associação que defende intransigentemente a Engenharia e a sua prática pelos Engenheiros Técnicos.

Continuaremos a dignificar o exercício da engenharia em Portugal e a promover o prestígio da classe dos Engenheiros Técnicos.

O próximo ano será de novos desafios e certamente novas conquistas,  Neste final de ano quero lembrar todos os nossos Colegas falecidos e que nos acompanharam ao longo de muitos anos ajudando a construir esta Ordem Profissional.

Mas os tempos são difíceis, por isso desejo a todos Boas Festas e um Feliz Ano Novo, com muita saúde e que conjugados com a realização pessoal nos dará esperança e alegria para o novo 2021, porque o resto nós SABEMOS FAZER.

Saber fazer, fazer bem e à primeira.

O Bastonário

Augusto Ferreira Guedes